PEGN HSD - Gestão da Inovação Tecnológica em Saúde

Nos dias 24 e 25 de janeiro, foi ministrado o módulo de Gestão da Inovação Tecnológica em Saúde, para os participantes da segunda turma de Pós-Graduação em Gestão de Serviços da Saúde do Hospital São Domingos, tendo como facilitador desse momento o professor Pedro Henrique Ferreira Drummont, da FDC.

Como etapa de planejamento, foram apresentado diversos conceitos de “inovação”, fundamentados por diversos pensadores de renome, tais como Joseph Schumpeter, que afirma que só há desenvolvimento com a “destruição criativa”, ou seja, para construir algo novo, você deverá desconstruir o passado.

Na oportunidade, foi relatado que os casos de sucesso no processo de inovação, apontam para dois fatores: a inovação é um processo, não um evento isolado, e precisa ser gerenciado como tal; e as influências sobre esse processo podem ser manipuladas para atingir o resultado, ou seja, a inovação pode ser gerenciada.

Dentro das organizações, a inovação quase sempre estará alinhada a um projeto. Consequentemente, trata-se de uma estratégia para a empresa e deve se adequar a um cenário externo, que é competitivo e em contínua mutação, com incertezas consideráveis sobre o desenvolvimento tecnológico, seja no presente, seja no futuro, bem como ameaças competitivas e demandas de mercado, dentre outros.

Além do conhecimento teórico, o professor desenvolveu várias atividades em sala, complementadas com análises de artigos. Tendo como base as análises feitas, foram realizadas interações entre os participantes de cada grupo, possibilitando múltiplas interações sobre temas tais como: como a baixa competitividade do Brasil afeta o setor de saúde, como o conceito de “destruição criativa” pode ser aplicado ao setor de saúde, como o líder/gestor pode facilitar a inovação em uma organização de saúde e como a cultura organizacional pode ser uma barreira à inovação.

 

Ao final da disciplina, todas as equipes participaram de uma dinâmica em que o objetivo principal era apresentar um Plano Estratégico de Gestão da Inovação para os próximos anos, contemplando quatro pontos principais:

1 - Sugestões de como seu cliente deverá se estruturar para promover um ambiente criativo e uma cultura inovadora;

2 -Métodos, técnicas e ferramentas de Gestão da Inovação a serem implantadas no hospital – deixando claro o “como” e o “porquê”;

3 - Exemplos de iniciativas inovadoras (incrementais ou radicais, de gestão ou tecnológicas) que poderão ser implantadas – lembrando que essas devem ser consistentes com o orçamento disponível; e

4 - Como esse Plano irá contribuir para os objetivos de posicionamento da organização no mercado – permanecer ou não independente?

Fechando a disciplina, houve manifestação positiva de diversos participantes parabenizando o professor por ter estimulado o lado criativo e inovador da turma, bem como por ter proporcionado momentos de debates de ideias aplicáveis ao setor da saúde. 

Nossos clientes

cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img
cliente-img

Inscreva-se e receba nossas novidades!